Páginas

domingo, 18 de outubro de 2015

UMA VEZ MICHÊ, MICHÊ PARA SEMPRE.






" Michê é uma espécie à parte"

Com citação de uma bicha da Penha, que certa vez fez um michê chorar(no meu colo, lógico), começo essa refllexão e os convido para pensarem comigo.

O meio gay, como se sabe, é mágico, trágico, fervido, glamuroso, frustrante, excitante,decepcionante e tantos outros adjetivos que possamos imaginar. Nele, a maioria das pessoas parecem viver em mundos paralelos.

Conheci em um desses aplicativos, um cara que após poucos segundos de papo, descobri  que era profissional do sexo. Tal fato não impediu que eu levasse o papo adiante, afinal, não vejo problema algum e super respeito todos os meninos que ja tive contato. Mesmo quando não merecem, procuro considerar que alguns deles tem dificuldade de entender certas coisas do mundo.
No aplicativo ele não estava com perfil de Gp, logo, era um candidato ao coração de quem por ele se encantasse. Em seu perfil, dizia procurar alguém bacana. Decidi testar.
Marcamos e lá fui encontrá-lo. Enquanto não nos vimos, tudo corria normalmente, como vamos encontrar alguém para "conhecer" e era esse nosso propósito.

O  ENCONTRO

Ele não conseguiu se despir do que é hábito no seu dia-a-dia. Entrou no MEU carro e queria me ensinar a dirigir. Fazia CARAS o tempo todo. Não tinha papo e achou que era Repórter e eu entrevistado. Mentiu que era ativo, quando eu já tinha informações dobre sua preferência na cama.
Riu da minha idade, do meu nome, do meu jeito e sugeriu que eu era chato, ainda me aconselhando a me esforçar para tornar o ambiente mais agradável. Quando viu que eu já estava rindo da sua falta de senso de ridículo, disse que estava brincando e que era pra descontrair.  Reclamou do local onde entramos para tomar algo e pra fechar com chave de ouro, deixou que EU pagasse o que tomamos.
Quando eu notei a besteira que havia feito, decidi medir forças e mostrar quem era mais insuportável, com a diferença que eu sabia que estava atuando, enquanto ele, estava sendo quem sempre é: Uma pessoa sem identidade, sem perspectiva de futuro, sem personalidade. Estávamos cerca de 8 Km do lugar onde ele se esconde e notavelmente, ele estava sem grana pra se deslocar.
Pensei no golpe final. Eu sambaria bonito naquela cara sem o filtro das fotos do aplicativo e aquela voz horrorosa, que me arrancou risos silenciosos. Deixá-lo ia ir a pé ou pedir trocados na rua para pagar transporte público, para aprender a ser gente e agarrar as oportunidades que a vida lhe oferece. Mas este não seria eu, se assim o fizesse. Ainda na mesa, tracei a estratégia para o  ato final.

" Olha, amor, eu sou muito chato, como você sugeriu, confesso,mas sou muito legal para estar aqui ouvindo você reclamar de mim em segunda pessoa, em vez de tentar descobrir o que de melhor eu tenho. Prova disso, é que vou te dar 3,50 para você não volltar a pé"

"Fazer o que, né?"

" Ou melhor. Para mostrar pra você o que é ser legal, mesmo quando os outros não merecem, vou te levar na sua casa, para você ter tempo de refletir sobre como esse encontro poderia ter sido e no que ele poderia se transformar."

Ja na frente de sua casa, ele queria que eu entrasse e diante da minha negativa, ele pediu para que eu o levasse para a minha.
Diante de outra negativa, ele saiu cabisbaixo, pedindo para eu pensar e o levasse em casa no dia seguinte, para me conhecer e transar. Daí por diante, passou a apontar coisas bacanas em mim. 
Tarde, baby!
Em meio a tudo isso, deixou escapar que tem um cara que o"ajuda".

O alguém "legal" que ele busca seria o que?




O problema não é ser michê. É pensar a vida inteira como michê. É anular toda e qualquer oportunidade na vida, por só pensar nos 50 reais que vai ganhar nos próximos 10 minutos.




5 comentários:

  1. Ótima crônica, tragicômico retrato de um michê... mas têm alguns que são bem mais espertos e se dão muito bem pq existe muita gente trouxa e carente nesse mundo.

    ResponderExcluir
  2. Poderia colocar foto? rsrsrs [como link claro]

    ResponderExcluir
  3. Como vc é patetico, parece ser bem frustrado, mal amado. seu blog é um desserviço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não seria ele que fez o comentário acima???fez vc muito bem madame odeio michés...

      Excluir
  4. Madama, parabens pela cronica. adorei.
    Eu sou (era) um desses caras que ficava todo fim de semana procurando caras em aplicativos.
    mas com a podridao, a rotativade, a superficialidade e a nojeira do meio gay. parei. PAREI TOTAL !
    2 MESES SEM SAIR COM GENTE DE APP.

    as gays, 199%, IDEALIZAM demais a pessoa perfeita, corpo perfeito, todos os adjetivos do mundo
    pintam um mundo cor de rosa aonde so existe, no meu ver, gente com o coracao negro e cinzento.

    parei. quem sabe eu nao encontre alguem na fila do Extra. na Fnac, esbarre com alguem interessante na facu.
    Queria conhecer gays fora desse trinomio - BALADA-APP-SAUNA.
    pq eu e vc sabemos o roteiro deste filme
    desculpa o desabafo. Sou um cara de 37 anos gente fina pra caramba, mas sem mais um pingo de paciencia
    pro meio gay e todas essas palhacadas que vem junto.
    bjs e o blog ta otemo !

    ResponderExcluir