Páginas

domingo, 6 de setembro de 2015

NÃO É QUE EU SEJA PUTO DEMAIS, SÓ TIVE DESEJO



Yure desembarca e eu já estava disposto a retornar para o lar, imaginando descansar o corpo e embarcar em outras atividades sociais. Puta também vai ao cinema( não cinemão), teatro, shopping, livraria, etc.
Ao dar alguns passos, para dar uma rápida conferida nos pontos estratégicos, deparo-me com aquele que ficaria com o meu resto de dia e final de noite.
Jeferson já engatilhava a entrada para a balada barata com um senhor, quando da minha passagem discreta, fingindo não tê-lo notado. 
Qual não é a minha surpresa, quando ao me notar, ele abandona o senhor e vem em minha direção, com aqueles papos engessados: "Sumiu", "Há quanto tempo", "Como você tá"...
Me convidou para uma brincadeira e sem cerimônia, lhe infomei que acabara de fazer sexo. 
" Vamos só brincar então"..." Vamos, pra você dar aquela mamada gostosa". Aloka!
Sem ânimo, mas sabendo o que ele tinha sob aquela bermuda, eu fiquei em dúvida, mas deixei claro que não mudaria de ideia.
Lembrei então, que meses atrás, nos divertimos muito na balada e pensei rapidamente em repetir a dose. Sugeri e sem cerimônia, ele disse que adoraria, mas que estava sem RG. Rapidamente, se prontificou a ir buscar o documento, marcando de me encontrar horas depois. Para mostrar que estava disposto, pedi que não se afobasse e me acompanhasse em um lanche, antes de sua viagem até uma cidade da Grande São Paulo ( Nunca pensei...ha ha ha).


Na balada, ficamos juntinhos, mas com o combinado de que estávamos ali apenas para curtir. Ninguém estava alugando ou aprisionando ninguém. Nos divertimos banstante e na saída, por volta das 5 , ele sugeriu que fôssemos pra algum hotel.

Eu havia bebido, mas estava totalmente sóbrio, a esta altura, afinal, estava dirigindo. 
Já no quaRto, ele apoiou-se na cabeceira, meio que sentado na cama e de pernas abertas, me convidou para a brincadeira. Suas coxas lindas, pau reto e enorme. Duro como rocha, seu brinquedo me convidava pra festa e eu estava disposto a provocar. Pequenas mordidas nas coxas, na virilha e aquele pau dançava, dando sinais de que me desejava.
"puta...sabe provocar uma rola...olha que puta...excita a rola sem por a boca, puta" (..nunca pensei, Sumarinha....hahaha)

Eu queria muito..estava com fome, pois a noite toda, estive ao seu lado e apenas pegar e apertar, foi o que pude.
Não fiz cerimônia e ataquei com uma voracidade, que não combinava com alguém que havia destruído o pau do Yure no começo da noite.
Me pôs de bunda pra cima e entre beijos foi descendo por todo o meu corpo. Fui ao delírio quando caiu de boca no meu rabo. Põs um preservativo e começou a força a entrada. É muito grande! Adoro um desafio, mas não costumo escolher meninos pelo total de centímetros. Quando me dei conta, estava de 4, com tudo aquilo socado, me fodendo e me ofendendo: " Toma, puta..rola....toda...olha caralho, aguenta tudo...gostoso, dá gostoso, da pro seu macho, dá"
Eu havia bebido, gozar trepando, seria missão quase impossível. Deixei rolar e senti quando seu corpo começou a estremecer em cima do meu...Gozou e deitou ao meu lado.
Passei a mão em sua bunda e devagar, fui analisando o terreno. Fechada, com pelos ralos, uma delícia! Deitou em meu peito e disse que me faria gozar. Fui forçando sua cabeça e sem muito esforço, ele estava mamando. Não é sua praia, mas bem que gostei. Sua boca  em mim,  seu rabo gostoso...Gozada das boas! 



Por Madame K


Um comentário:

  1. Falando em cinemao, alguma sugestao de onde encontrar aqueles boys que atendiam no extinto Art Palacio? Imagino que eles tenham migrado para outro local, mas haja paciencia para investigar um por um! :)

    ResponderExcluir